Na Esquina do Continente


O Rio Grande do Norte é conhecido pelas belas praias e a alegria de sua gente. Por possuir uma localização geográfica privilegiada, que forma um vértice à nordeste da América do Sul, recebeu o apelido de Esquina do Continente, benefício que ainda lhe confere a melhor projeção para o Atlântico entre os estados brasileiros. 

fotos-cidade-do-sol 

A história do Rio Grande do Norte tem início em 1534, quando o rei português D. João III dividiu a colônia do Brasil em um sistema de quatorze capitanias hereditárias e, entre elas, estava a Capitania do Rio Grande, de João de Barros, que possuía uma extensão de cem léguas. 

Ao longo dos anos, seu território sofreu inúmeras invasões de povos estrangeiros, principalmente dos franceses e holandeses, por ter o litoral repleto de árvores de Pau-Brasil, planta de grande valor na época do Descobrimento. Após algum tempo sendo subordinado pelo governo da Bahia, o RN passa a ficar nas mãos da Capitania de Pernambuco e, só em 1822, quando o Brasil conquistou sua independência do Império Português, o Rio Grande do Norte se torna uma província. Em 1889 se transforma em estado, tendo como primeiro governador Pedro de Albuquerque Maranhão. 

Alguns anos mais tarde, a cidade de Natal, capital do estado, foi bastante favorecida pelo advento da Segunda Guerra Mundial, crescendo com a presença de contingentes militares brasileiros e aliados. Participando e facilitando várias atividades militares, a base construída em Parnamirim desempenhou um papel bastante significativo durante o conflito, recebendo assim o apelido de "Trampolim da Vitória". 

Desde então, a cidade e o estado não pararam mais de crescer junto com a sua população, dispondo de uma importante tradição cultural, que engloba o artesanato, a culinária, o folclore, a literatura e o turismo. Este último se tornando a principal atividade comercial do RN, tendo entre suas atrações o Morro do Careca, o Maior Cajueiro do Mundo, o Parque das Dunas e o Forte dos Reis Magos, que tem grande ligação com a história potiguar.